Menu

 


Goleiro osasquense é hexacampeão do mundo de futsal

 


O hexacampeonato mundial de futsal, conquistado pelo Brasil no último domingo (19) no Ginásio Maracanãzinho (RJ) foi especial também para a cidade de Osasco. Afinal, ao bater a Espanha nas penalidades (2 a 2 no tempo normal, 0 a 0 na prorrogação e 4 a 3 nos pênaltis), o escrete canarinho contava com um herói do salonismo do referido município paulista: o goleiro Franklin, ex-Eternit.


ARC Eternit, campeão Estadual e do Torneio Internacional de Verão de 1992
Em pé: Tiziu, Vinícius, Willians, Élber e Franklin (no círculo azul)
Agachados: Lino, Tico, Cuquinha, Edgar, Douglinhas e Aleba
Foto: Arquivo LOFS

Nascido em 18/05/1971 Franklin atuou na histórica equipe osasquense, que contava com Tiziu, Élber, Edgar e outros craques do futsal de São Paulo. Em 1992, quando completou 21 anos, o arqueiro entrou para a história da cidade ao conquistar o Campeonato Estadual Paulista - Série Ouro, defendendo com brilhantismo o gol da ARC Eternit.

Na rodada final do quadrangular daquela competição, disputado no Ginásio Presidente Ciro II, uma goleada por 6 a 2 sobre o Palmeiras (hoje parceiro de Osasco no futsal masculino e feminino) selou o primeiro título do salonismo profissional osasquense. Antes a cidade conquistara o Piratininga de Seleções com a Liga Osasquense de Futebol de Salão, em 1987, o Paulista do Interior Sub 20 com a Eternit em 1988, e o Estadual Série Prata com o Muno em 1990.

No mesmo ano Franklin também conquistou a Copa Internacional de Verão, realizada em Osasco, pela sua equipe. Em 1993 veio o vice do metropolitano. Depois o goleiro jogou por outras equipes paulistas e até na Itália.

Os anos se passaram e Franklin chegou à seleção brasileira. Em 2004 esteve na fatídica semifinal contra a mesma Espanha, no Mundial disputado em Taiwan (ou China Taipei); nos pênaltis não conseguiu evitar a eliminação do Brasil.

Chegamos à 2008. Franklin agora é goleiro da Malwee Futsal, o melhor time masculino do país. Aos 37 anos consegue reunir experiência e garra, mas ainda lhe faltava essa 'vingança' sobre os espanhóis. O Mundial no Brasil seria perfeito para tal, e lá estava ele. Final contra os ibéricos, com mais uma vez empate em 2 a 2, e indo para as penalidades. Era a vez de Franklin ajudar os companheiros.

O goleiro ex-Eternit foi para o gol, e defendeu as cobranças de Torras e Marcelo. Vejam como o mundo dá voltas: o mesmo Marcelo, brasileiro de origem, que levou a decisão da semifinal em Taipei para os pênaltis, parou nas mãos do grande Franklin. Estava eternizado o momento e o Brasil, de Falcão, Schumacher, Marquinho, Vinícius e todos os seus craques, voltava ao justo lugar de campeão do mundo.


No domingo passado, Franklin foi o herói da conquista do hexa
Foto: Divulgação FIFA

Por isso todos os salonistas da cidade de Osasco, além de comemorar o título com a nação brasileira, festejou um goleiro a quem viu, quando garoto, fechando o gol nos Ginásios Ives Tafarello e Liberatti, localizados na "Cidade Trabalho". Um garoto que hoje é um homem de sucesso, respeitado pro colegas e adversários - e agora hexacampeão do mundo.

  Ricardo Silva
© 2008 NAÇÃO OSASQUENSE Livre distribuição desde que a fonte seja citada